quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Homenagem à Gueby

Olá, amigos, nas horas "vagas" também gosto de escrever poeminhas e esses dois fiz há tempos atrás para meus gatinhos Heloísa e Leopoldo que também partiram, pois, desde que me conheço por gente tenho gatos...kk...espero que esse olhar da Toninha possa consolar a Prof. Elaine e passar a mensagem de que queridos que se vão ficam para sempre em nós e que a saudade nos faz refletir o quanto somos bons em amar até mesmo um animalzinho e espero que ela ganhe outra gatinha tão linda quanto à Gueby que se foi...beijos e FELIZ ANO NOVO!!!!!!!



O GATO - Dominique

O gato não fala, não reclama, não chia, não chama...
O gato não clama, não pede, não cobra, não mede...
O gato não tem má fama, não fere, não pisa, não interfere...
O gato não trai, não cai, não vai, não sai, nada mais...
O gato não enche, não perturba, não se envolve, não devolve, não se curva...
O gato não mente, não pede, não atormenta, não cede, não esquenta...
O gato não se auto-engrandece, não se empalidece, não se envaidece...
O gato não toma, não cata, não soma, não desacata...
O gato não é gente que enche, que atormenta, que mente, que interfere...
O gato é apenas GATO...


GATO REI - Dominique

Gato, rei
Gato, soberano dos telhados
Dos lixódromos, dos irados
Gato, rei
Impetuoso, soberbo, preguiçoso
Presunçoso, destemido, impaciente
Gato, ei!?
Olhe para mim
Seu prepotente
Insano e valente
Maravilhoso, imponente
Gato, eu sei
Da sua intolerância
Ignorância
Petulância
Bichano desumano
Maltrata seu dono
Ficando fora
Quase todo o outono
Gato, eu já cheguei
A conclusão de que
Você manda em mim
Por isso te gosto tanto assim...

Um comentário:

Márcia disse...

Lindo poema, adorei Isa!!!!!